IMPORTANTE

As imagens aqui contidas foram cedidas por seus autores exclusivamente para o blog, por seu caráter histórico.
A captura e uso indevido das mesmas acarretará em violação aos direitos autorais, sujeita a penalizações previstas em lei.

Cio da Terra - A propícia estação da juventude

O pessoal não sabia o que dizer, estava simplesmente maravilhado.
Afinal, o Rio Grande do Sul, nunca tinha visto nada igual: cerca de 15 mil jovens, durante três dias e três noites conviveram com plena liberdade, debatendo, ouvindo músicas, assistindo peças de teatro, dançando, ou apenas circulando pelo parque e tomando sol. Muita gente diferente de todo o Rio Grande do Sul, vestindo jeans, calções, biquinis, bombachas, e no frio da noite cobrindo-se com cobertores.
Também um considerável consumo de álcool. E nenhum desentendimento, nenhuma briga. Alguns bem humorados diziam que tudo estava na perfeita paz, porque não havia policiais no parque, ninguém para vigiar ou reprimir. Os dois rapazes que tiraram a roupa, no domingo, por exemplo, causaram certa curiosidade, mas apenas no início - um deles permeneceu nú a tarde inteira, e depois do primeiro impacto, ninguém mais prestou atenção a ele, que circulava com o corpo pintado de têmpera azul.
Nos caminhos e nos pavilhões vendiam-se jornais políticos, todo tipo de artesanato, camisetas com inscrições. Nos debates, que versavem as mais diferentes assuntos: mulher, ecologia, música, teatro, literatura, cinema, negro, política sindical, etc., havia sempre muita gente participando, perguntando e dando opiniões.
A proposta básica do Cio da Terra como o primeiro encontro da juventude gaúcha se realizava. Convivência era essa proposta, alimentada nos três dias do Cio por uma exemplar e elogiável auto-organização. Não havia nenhuma equipe encarregada de recolher o lixo, mas os organizadores distribuiram sacos de lixo e as próprias pessoas, espontaneamente, se encarregavam de limpar toda a àrea.
Através dos microfones trocavam-se recados, dava-se avisos e alertavam para que todos tivessem cuidado com fogueiras, que a disciplina da liberdade era importante para a a continuação deste e de outros Cios.
Não faltou comida, desde os pratos naturais, até os pratos feitos, passando pelo infalível e necessário "cachorro quente".
O chimarrão correu solto, não faltou bebida nem locais para a armação de barracas, embora os sanitários fossem pouco para tanta gente.
E naquela paz, uma sensação de alegria se multiplicava sob o sol e a lua cheia iluminando milhares de jovens que permaneceram diante do enorme (e muito bem projetado)palco de estruturas, duas noites inteiras, até o ciclo do sol se completar com a chegada dos primeiros raios de sol da manhã.
A sonorização da Odos e a iluminação da Focus foram perfeitas, dignas do palco e de quem subiu nele para cantar.

JUAREZ FONSECA
Matéria do Jornal Zero Hora - Porto Alegre - RS - 01/02/novembro/1982

CARTAZ

CARTAZ
"Planta noite e dia, dentro do teu peito, irmão, todas as verdases. Que este é o nosso jeito de vencer.". Vitor Ramil.Está no cartaz. Inesquecível! Acervo ´pesoal de Francisco Teixeira

A IMAGEM DO CIO DA TERRA

A IMAGEM DO CIO DA TERRA
Esta imagem retrata, perfeitamente, o clima de harmonia que havia entre os participantes do evento. Retirada da exposição Cio da Terra do Museu Municipal de Caxias do Sul.

WOODSTOCK GAÚCHO

WOODSTOCK GAÚCHO
Muitos comparam o Cio da Terra com o famoso festival americano de 1969. Mas ele estava muito mais para Fórum Social Mundial. Foto: Vera damian - Acervo pessoal

A origem do Cio da Terra

O Cio da Terra nasceu como uma das propostas da chapa Travessia, que concorreu à presidência da UEE em 1981. Segundo Beto Rodrigues, a proposta foi baseada no Encontro da Juventude Mineira, que reuniu em torno de 500 alunos. A eleição foi ganha e se iniciaram os trabalhos de pré-produção. Formaram-se núcleos de comissões em Caxias e Santa Maria. "Desde o início queríamos mais do que um espaço de entretenimento, mas um espaço de reflexão, exercício e prática", diz. Estima-se que, nos três dias, mais de 15 mil pessoas tenham participado das atividades.
Como revela Ben Berardi, foi formada a Comissão de Cultura da UEE, que passou a cuidar da produção. "Propomos discussões a respeito das questões bem específicas da juventude". Essa comissão contou ainda com o apoio de Giba Assis Brasil, Paulo Gabriel Moura e Éber Marzullo, entre outros, lembra Berardi.
O grande problema era a falta de recursos. "Passamos então a fazer shows em diversas cidades, com pessoas que tinham a ver com essa nova cultura, a chamada Lira Paulistana (de Itamar Assumpção, Grupo Rumo, entre outros)", conta Berardi. A outra fonte de receita, conforme Rodrigues, veio do encontro.

MARCELO MUGNOL
Fragmento de "Terra no cio, juventude em transe" - Clic Notícias - 18.10.02

personagens

personagens
Ben Berardi e Tarson Nuñez, da organização do Cio, emocionados durante o agradecimento, na exposição comemorativa aos 25 anos do evento, em Caxias do Sul. Foto de Vera Damian.

Convocação

Convocação
Cartazete impresso em xerox que era afixado em universidades, escolas e bares. Acervo de Gelson Aimi

E A GALERA ATENDEU A CONVOCAÇÃO

E A GALERA ATENDEU A CONVOCAÇÃO
Foto: Vera damian - Acervo pessoal

...................

...................
Foto: Acervo Pessoal de Válter Fagundes

..................................

..................................
Foto: Documentário Cio da Terra

..........

..........
Foto: Vera Damian - Acervo pessoal

............

............
Foto: Acervo pessoal de Vilson Freitas

INGRESSO

INGRESSO
Acervo pessoal de Alvaro Garcia

AMANHECER

AMANHECER
Os shows terminavam ao amanhecer, e a gurizada aproveitava para ver o sol nascer. Foto: Vera Damian - Acervo pessoal

.................

.................
Foto: Acervo pessoal de Alvaro Garcia

...................

...................
Foto: Vera damian - Acervo pessoal

FLYER

FLYER
O Flyer que acompanhava o ingresso. Com mapa de localização, poemas de Fernando Pessoa e uma bela ilustração, que captou, com, perfeição, o espirito do evento. Acervo pessoal de Francisco Teixeira

PAZ E AMOR

PAZ E AMOR
Foto: Vera Damian - Acervo pessoaj

......................

......................
O visual da época era hippie. Cabrlos compridos, bolsas e roupas coloridas. Foto: Vera damian - Acervo pessoal

AMOR E PAZ

AMOR E PAZ
Válter e Mirna mudaram um pouco. Mas continuam juntos, em Curitiba. Foto: Acervo pessoal de Válter Fagundes

IMAGENS

IMAGENS
Foto: Documentário Cio da Terra

.............................

.............................
Foto: Vera damian- Acervo pessoal

..................

..................
Foto: Acervo pessoal de Carlos Bortolon

....................

....................
Foto: Documentário Cio da Terra

SHOWS

SEXTA - DIA 29
-Jorge Mautner
-Os Tapes
-Nei Lisboa
-Premeditando o Breque
-Cheiro de Vida
-Bebeto Alves

SÁBADO - DIA 30
-Nelson Coelho de Castro
-Cenair Maicá
-Saracura
-Engenho
-Geraldo Azevedo

DOMINGO - DIA 31
-Giba-Giba
-Tarancón
-Régis e Rogério
-Ninphas
-Sivuca
-Ednardo

...............

...............
Painél da exposição "Cio da Terra 25 Anos"

EDNARDO

.................

.................
Foto: Vera Damian - Acervo pessoal

...........

...........
Foto: Vera Damian Acervo pessoal

...............

...............
Foto: Vera Damian - Acervo pessoal

....................

....................
Foto: Vera Damian Acervo pesssoal

JORGE MAUTNER

JORGE MAUTNER
Foto: Documentário Cio da Terra

AUTÓGRAFO DE MAUTNER

AUTÓGRAFO DE MAUTNER
Acervo pessoal de Marcondes Tavares

SIVUCA -

SIVUCA -
"Sou o único jovem de cabelos brancos, aqui!" - Foto: Documentário Cio sa Terra

GERALDO AZEVEDO

GERALDO AZEVEDO
Foto: Documentário Cio da Terra

......................

......................
Foto: Documentário Cio da Terra

AUTÓGRAFO DE GERALDO AZEVEDO

AUTÓGRAFO DE GERALDO AZEVEDO
Acervo pessoal de Marcondes Tavares

TARANCÓN

TARANCÓN
Foto: Acervo pessoal de Vilson Freitas

NEI LISBOA E A CHUVA

Cheguei com a banda para tocar no primeiro dia. Na terceira música, o céu desabou e a lona sobre o palco também. Fiquei eu e o violão embaixo da lona e quando me dei conta, a platéia e a banda tinham desaparecido - diverte-se Nei.
O grupo só ficou no primeiro dia, porque tinha shows com outros artistas para fazer. Já Nei decidiu permanecer para curtir o Cio. Acabou tocando no dia seguinte, mas aí sozinho, ao violão. As lembranças do festival são boas. Para ele, a infra-estrutura estava excelente.
-Lembro-me do Cio mais pelo profissionalismo de como foi feito, a estrutura de produção, de palco e dos equipamentos. Foi a primeira vez que eu toquei num evento com aquela estrutura, foi uma situação inédita - recorda o músico.

Paula Valduga
Fragmento de "Por um novo horizonte" - Jornal Pioneiro de 27 e 28.10.07

Nei, no palco do Cio da Terra Foto: Documentário Cio da Terra

.........................

.........................
A chuvarada a que Nei se referiu. Foi uma correria atrás de abrigo, mas logo passou. Foto: Acervo pessoal de Vera damian

Personagem

Personagem
Nelson Coelho de Castro estava no auge de sua carreira no Cio da Terra. A moçada sabia de cor as letras de "Armadilha", "Vim Vadiá", "Faz a Cabeça" e tantas outras. No show dos 25 anos, a galera mostrou que ainda sabe as letras de cor. Nelson se emocionou. Foto de Mário André Coelho, acervo pessoal do Zarabatana Café.

Shows Locais

Shows Locais
Várias bandas Caxienses tocaram no evento como: Grapiúna (foto), Pauta Metal, Vertente, Psicose e Caco Nora. Foto: Acervo pessoal de Paulo Brás. Em memória de Irajá Lopes (e)

....................

....................
Foto: Acervo pessoal de Clóvis Stimamiglio

AFRO SUL

AFRO SUL
A galera caprichou na percussão - Foto: Acervo pessoal de Zé Luiz Marmou

O GAITEIRO

O GAITEIRO
O gaiteiro anônimo tocava sem parae, sempre tinha um grupo dançando com sua música. Foto: Acervo pessoal de Vilson Freitas

debates

SÁBADO - DIA 30
-TV: Edélcio Martins, Quizumba e Pra Começo de Conversa.
-Literatura: Caio Fernando Abreu, Luiz de Miranda e Appel.
-Mulher: Liberta, Ana Terra e Germinal.
-Teatro: Itala Nandi.
-Negro: Clóvis Moura
-Ecologia: Grupo Ecológico Em Nome do Amor a Natureza.

DOMINGO - DIA 31
-Música: Fernando Brandt, Juarez Fonseca e Vitor Ramil.
-Sexualidade: Adauri Bastos, Herbert daniel e Amanda.
-Momento Político Atual: Candidatos ao Senado.
-Índio: Edilson Martins
-Cinema: Itala Nandi, Giba Assis Brasil e Renato Tapajós.
-Drogas: Zezinho Oliveira e Eduardo Bueno.
-Sindicalismo: Paim e Rosseto.

público nos debates

público nos debates
A grande presença de público nos debates mostra uma juventude altamente politizada e intelectualizada. Ao contrário do que muitos pensavam. Imagem retirada da exposição "Cio da Terra" do Museu Municipal de Caxias do Sul.

..............................

..............................
Foto: Documentário Cio da Terra

..................................

..................................
Foto: Documentário Cio da Terra

ANISTIA PRA MARIA

ANISTIA PRA MARIA
Acervo pessoal de Alvaro Garcia

........................................

Esta foi, certamente, a palestra mais polêmica e concorrida. Zezinho Oliveira e Peninha defendiam o “Legalize it” em plena ditadura militar.O grande momento foi quando um dos espectadores alcançou uma “vela” para Peninha e lascou: “Chega de teoria, vamos para a prática!”

...........................

...........................
Foto: Documentário Cio da Terra

..........................

..........................
Foto: Mário Luiz dos Santos - Acervo pessoal

COLOMY

COLOMY
O colomy que era distribuido como panfleto político. Pelo que sei, só sobrou este. Acervo de Alvaro Garcia

teatro

SÁBADO - DIA 30
-Grupo Vende-se Sonhos.
DOMINGO - DIA 31
-Grupo Balaio de Gatos - Peça "Abutres da arrebentação".
-Peça Esperando Godot.

.......................

.......................
Grupo Balaio de Gatos em "Abutres da Arrebentação". = Foto: Vera Damian - Acervo pessoal

,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,

,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,
Foto: Documentário Cio da Terra

..........................

..........................
Foto: Documentário Cio da Terra

..........................

..........................
Foto: Documentário Cio da Terra

.....................................

.....................................
Foto: Documentário Cio da Terra

....................

....................
Foto> Documentário Cio da Terra

CIBEMA

CIBEMA

.....................................

m dos clássicos do cinema gaúcho. Deu Pra Ti Anos 70, de Giba Assis Brasil e Nelson Nadotti. Com uma bela trilha sonora de Nei Lisboa e Augusto Licks, o Super-8mm, de 1981, foi uma grande atração do evento.

........................

........................
Foto: Documentário Cio da Terra

Poesia

Poesia
Havia poesia em toda parte. Em livros, em fanzines, em panfletos, recitadas nas rodas e nos palcos das oficinas. Sem esquecer o poeta caxiense Zé do Rio, que invadiu o palco principal para mostrar sua poesia. Acervo de Marcondes Tavare.

personagem

personagem
O poeta Zé do Rio recitou "A Morte da Macaca Catarina" no Cio e repetiu a dose na festa de 25 anos - Foto de Mário André Coelho. Acervo Pessoal do Zarabatana Café.

CARTÃO POSTAL

CARTÃO POSTAL
Cartão postal da cidade em versão underground. - Foto: Vera Damian - Acervo pessoal

..........................

..........................
Foto: Vera Damian - Acervo pessoal

............................

............................
Foto: Vilson Freitas - Acervo pessoal

..........................

..........................
Foto: Documentário Cio da Terra

o pelado

o pelado
O pelado foi uma atração a parte. O sujeito andou peladão durante o evento, para espanto de alguns e diversão de outros. No sábado ele apareceu com o "bilau" pintado de azul e completou seu show subindo nas estruturas metálicas dos pavilhões. Ilustração de Zambi para a exposição "25 Anos do Cio da Terra".

IMAGENS

IMAGENS
Foto: Acervo pessoal de Válter Fagundes

.........................

.........................
Foto: Documentário Cio da Terra

......................

......................
Foto: Acervo pessoal de Vilson Freitas

PERSONAGEM

PERSONAGEM
Chico do Mel e seu "chicomóvel" . Figura folclórica do evento. Foto: Acervo pessoal de Chico do Mel

NATALIDADE

NATALIDADE

.................................

Muita gente nasceu nove meses depois do evento, inclusive um porto-alegrense chamado Ednardo. Segundo seus pais, ele foi gerado durante o show do cantor.O cartunista caxiense carlos Iotti captou com perfeição o espírito e fez, na época, esta charge, que reproduziu para a exposição de 25 anos do evento.Valeu Iotti.

SHOWS PRÓ CIO DA TERRA

SHOWS PRÓ CIO DA TERRA
Foram realizados vários shows para arrecadar verbas para o evento. Como este, da banda Cheiro de Vida, em POA. - Acervo pessoal de Vera Damian

A BARRACA

A BARRACA
Ilustração de Zambi para a exposição "25 Anos do Cio da Terra".

........................................

Naqueles tempos, os jovens tinham o sonho da “barraca própria”. Ter uma barraca significava autonomia em acampamentos e vida sexual ativa.

........................

........................
Foto: Vera damian - Acervo pessoal

..........................

..........................
Foto: Acervo pessoal de Vilson Freitas

........................

........................
Foto: Acervo pessoal de Vera damian

......................

......................
Foto: Vera damian - Acervo pessoal

COMIDA

COMIDA
Foto: Vera damian - Acervo pessoal

.........................................

Não faltou rango para a galera! Tinha restaurante natural, barraca de cachorro-quente e sanduba. Sem contar que a gurizada acabou com os estoques dos mercados próximos. Rolou até churrasquinho.

...........................

...........................
A barraca de sanduiche natural. Mais "natural" impossivel. Foto: Mário luiz dos Santos

.................

.................
Foto: Exposição Cio da Terra dp Museu Municipal de Caxias do Sul

PANFLETO

PANFLETO
Acervo pessoal de Gelson Aimi

IMAGENS

IMAGENS
Foto: Vera Damian- Acervo pessoal

.........................

.........................
Foto> Acervo pessoal de Volson Freitas

........................

........................
Foto: Acervo pessoal de Mário Luiz dos Santos

.......................

.......................
Foto: Acervo pessoal de Eucajus

CARTAZ ORIGINAL

CARTAZ ORIGINAL
O cartaz original, com a data inicial: 1, 2 e 3 dr outubro. - Acervo pessoal de Clóvis Stimamiglio

PERSONAGEM

PERSONAGEM
O que estaria pensando Beto Rodrigues, um dos organizadores do evento? Foto: Documentário Cio da Terra

CAPOEIRA

CAPOEIRA
A roda de capoeira foi atração no domingo, junto ao palco principal. Muita gente assistindo e praticando. Foto: Acervo pessoal de Mário Luiz dos Santos

.........................

.........................
Foto: Mário Luiz dos Santos - Acervo pessoal

.......................................

.......................................
Jornal Pioneiro - 09.10.07 - Reprodução

................................

................................
Acervo pessoal de Tirza Grando

IMAGENS

IMAGENS
Foto: Vera damian - Acervo pessoal

..........................

..........................
Foto: Vera damian - Acervo pessoal

............................

............................
Foto: Acervo pessoal de Verônica Souza

....................................

....................................
Foto: Acervo pessoal de Tirza Grando

Imprensa

Imprensa
O 1º Encontro da Juventude Gaúcha, Cio da Terra, realizado em Caxias do Sul, neste último fim de semana alcançou seus objetivos, segundo Paulo gabriel e Éber Marzulo, da comissão organizadora. Contando com a participação de cerca de 15 mil jovens de todo o país, o evento primou pela harminia, paz e liberdade. Durante os três dias o clima do festival em nenhum momento baixou o nível, como muitos supunham que aconteceria. Com convidados de todo o Brasil, foram realizados debates sobre os mais variados temas, alguns inéditos como: sexualidade, drogas, cinema, teatro, problemas da mulher, negro e indio, e mais TV , sindicalismo, momento político atual. Os pontos abordados nos debates serão brevemente lançados em livro, com o nome Cio da Terra revista, que segundo beto Rodrigues, ex-secretário-geral da UEE (União Estadual de Estudantes) servirão de subsidio para o debate cultural que se insere em nossa luta pela transformação da sociedade. Maristel Pereira, uma da principais organizadoras dessa promoção, afirmou que "nós gostariamos de aprofundar muito essas questões que foram debatidas, mas sabíamos de antemão que seria quase impossível reunir um número tão grande de pessoas somente para discutir e possivelmente sairmos aqui de caxias com propostas concretas para pormos em prática em nosso movimento. Por isso fomos obrigados a organizar um grande show musical, que foi dividido em três partes, para podermos atrair um número de pessoas maior. As grandes estrelas musicais do Cio da Terra foram sem dúvida alguma: Jorge Mautner, Geraldo Azevedo, Ednardo, Sivuca e uma grata surpresa, principalmente para o público gaúcho, o grupo paulista Tarancón. Os shows que sempre iniciaram no fim da noite foram até o amanhecer do outro dia, com exceção da sexta feira, quando uma forte chuva impediu a apresentação da Bebeto Alves e a finalização do shoe de Nei Lisboa. Além do dabate cultural e shows musicais, o 1º Encontro da Juventude gaúcha reuniu um sem-número de escritores independentes que mostraram seu trabalho numa pequena feira e mais uma grande exposição de artes plásticas de artistas independentes brasileiros, argentinos e peruanos.Tarson Nuñes, um dos organizadores do Cio da Terra, disse que "valeu toda a mão de obra que tivemos, dias sem dormir, pois conseguimos algo inédito no Brasil; reunir 15 mil pessoas sem que houvesse incidentes. Tudo correu com o mais alto astral possível, num clima de muita paz, liberdade e unicidade de objetivos. A proposta política que anteviamos para o encontro se concretizou totalmente, sentimos a força da juventude na sua participação. Os jovens mostraram quen estão aqui é para firmar seu movimento, abrir espaços que precisamos dentro da sociedade. Sabemos que não vai ser nada fácil, mas a luta já começou". Matéria do Jornal Pioneiro de Caxias do Sul, na época. Acervo pessoal de Eva e Marcondes Tavares.

LIXO

LIXO
Com poucos coletores no parque, o lixo era colocado no chão. Foto: Acervo pessoal de Mário Luiz dos santos

..............................

..............................
Foto: Acervo pessoal de Tirza Grando

CONSCIÊNCIA ECOLÓGICA

CONSCIÊNCIA ECOLÓGICA
Grupos ecológicos distribuiam panfletos voltados a concientização ecológica dos participantes. Acervo pessoal de Válter Fagundes

.......................

.......................
Foto: VEra damian - Acervo pessoal

COLETA DO LIXO

COLETA DO LIXO
Foram distribuidos, pelos organizadores, sacos de lixo e os participantes recolheram todo o lixo do local. Foto: Acervo pessoal de Vera Damian

......................

......................
Foto: Vera damian - Acervo pessoal

HORA DE IR EMBORA

HORA DE IR EMBORA
Segunda de manhã. O gramado estava limpo e a galera levantando acampamento. Foto: Mário Luiz dos Santos

....................................

....................................
"On the road again". Foto: acervo pessoal de Tirza Grando

O AUTOR

O AUTOR
Alvaro Garcia, aos 19 anos, no Cio da Terra. Foto: Mário Luiz dos Santos

quinta-feira, 3 de julho de 2008

Qual sua lembrança do Cio da Terra?

31 comentários:

camila disse...

olaaa pessoal

ontem minha mae me mandou este blog, para refrescar minha entao quase apagada memoria, na epoca eu tinha 3 anos , hoje estou com 29... me lembro ate hoje dos shows a noite enroladinha no cobertor, de descer a rampa buscar leite de manha, das bagunças na barraca e do ednardo q falou comigo.....nao sei se haviam muitos bebes por la, mas eu estava la!!!

feliz nostalgia a todos


camila

hbgoes disse...

Olá. Lembranças...
Sei que pelo Cio da Terra iniciei uma longa batalha entre aulas perdidas face a outras possibilidades de aprender coisas com gente, digamos, um pouco diferente do que eu era. E... o Cio foi um belo tramploim para muitas coisas que também me tornei.
Acima de tudo, uma face dos movimentos, todos eles a começar pelo estudantil que certamente fez com que não percamos a crença naquela possibilidade. Me parece que por isso aqui estamos e àqueles que como a Camila aí em cima absorveram todo aquele clima, possamos hoje falar de um lugar muito especial. Muitos abraços para todos os lados. Em um deles continuo abraçado até hoje.
Mas não diria apenas que eu fui ao Cio da Terra. Eu também fiz o Cio da Terra. Longe daqueles ensandecidos sonhadores como o Beto, o Ben, o Paulinho, o Caco que, na cara-dura, devem ter empenhado até a quarta geração no Banrisul para trazer o Sivuca, o Ednardo, o Edilson Martins e contar com a camaradagem do Nei Lisboa, dos irmãos Ramil, do Nelson Coleho e tantos outros artistas daqui, que, na boa, devem ter ido por pouca coisas. Eu fui umas duas semanas antes e para dizer a verdade, nem sei bem quando voltei para POA. Dormi nas cabanas do parque pois antes e depois fiquei encarregado de auxiliar na montagem e na desmontagem do palco. Durante, quando conseguia chegar, auxiliava no portão,mas sempre havia um show, um amigo novo, um banho de cachoeira para tirar a gente do caminho da tarefa, uma tacinha de plástico com vinhos D'Caxias que nunca acabavam.....
Bem, para resumir, o primeiro ano de faculdade muito comprometido e muita coisa para olhar pelo mundo dali em diante foi o que ficou.
Ah! Me lembro também de um locutor de rádio local que na semana seguinte passou o tempo todo falando das "xiringas" encontradas no parque e dos "pelados" que deveriam ter sido presos durante a festa. Sei que o cara, com os seus ferozes comentários, proporcionava uma diversão a parte para àqueles que ficaram lá depois do evento. Uma vida boa para todos que por aqui passarem.
Cesar (hbgoes).

danifioruci disse...

um grande abraço a todos que viveram o cio da terra, tudo foi muito bommas alguns abusos por parte da policia federal como invasão de barracas e lembro da notícia de um estupro que corria a boca pequena causaram uma certa tensão na galera. As oficinas tambem foram excelentescomo a de dança, onde dezenas de pessoa dançavam juntas e naturalmente harmoniosas, quem ministrou?As lembranças são muitas, foi tudo muito lindo e prazeroso mas dizer que não houveram incidentes é exagero, né? Alô Ben, um grande abraço prá você e todos que produziram o cio. E essa foto da Tirza, quem achou? Quem achou a Tirza? Mande um beijo prá ela. Ferna Goes/ Londrina-PR

Cio da Terra 82 disse...

Olá Ferna.
A Tirza me enviou esta foto mais ou menos um mês após o Cio da Terra, nos conhecemos no final do evento. Reencontrei-a ano passado no Orkut. Para achá-la é só fazer uma busca por Tirza Grando, não tem como errar.
Abração.
Alvaro

masquecoisa disse...

quem esteve no festival eu acredito que eram 20 mil seres iluminados cada um com uma missão disseminar o festival pelos quatro cantos da terra, falar do amor da paz da musica das amizades e principalmente da liberdade conquistada isso nos fez ensinar nossos filhos a sempre pedirem por liberdade tambem.

Carlos disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
LUIZ CARLOS MENEGON disse...

Caramba que saudade disso meu!! Nunca vou esquecer esta min ha participação neste que foi o maio evento da contracultura gaúcha e brasileira!! Gostaria de conseguir as fotografias da época!! Se alguém tiver!!

LUIZ CARLOS MENEGON disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Boca disse...

Não sei se pela morte do Lennon, o filme Hair, os 80 e o fim das discotecas, mas todo mundo da minha idade na época (17) se sentia meio riponga. Recém chegado de Cruz Alta em 82, o Cio da Terra no fim do ano era o próprio Woodstock. Eu, o Victor e o Beclerck pegamos umas caronas e chegamos sexta à noite, sem grana, sem barraca, mas cheios de expectativas. (Sorry organizadores, adolescentes sem noção, entramos sem pagar). Ednardo se apresentava e distribuiam Vino Mio e D'Caxias (horríveis, mas sustentaram o trago. O rango, boas almas proporcionavam "no amor" pra rapeize). Algum dinheiro brotou fazendo e vendendo pulseirinha e "mangueando" (aquela forma descolada de mendigar da época). Lembro de dias muito quentes e noites geladas (dormia no chão de um dos pavilhões depois dos shows), uns filmes (Sexo e Bethoven), peças (Esperando Godot) e debates (Anistia prá Maria etc), o mutirão da limpeza. E todo mundo voltou diferente. Tempo afudê. Porto Alegre fervilhava pra tudo que é lado: Unimúsica (cena, filme, dança); Pra Começo (TVE em geral); Cinema local (Deu pra Ti, Coisa na Roda); Oi Nóis; Nelson, Nei, Bebeto e Saracura; Canta Brasil; abertura política; PT surgindo; escaramuças com os pé-de-porco (ditadura) no Centro e no Cachaçal (Oswaldo Aranha); festerê no CEUE, RU, Medicina, Daeca,Arquitetura, Odonto, Farmácia...; Elis Vive; Toca Raúúúl!!!; Garotos da Rua, Taranatiriça, TNT (uns piá), Replicantes; punks, quebra-pau, e... acabou o sonho...
Quem viu, viu, abraços e parabéns a todos!

ADALBERTO & MARISTEL disse...

Aqui quem fala é a Maristel Pereira uma das organizadoras do evento junto com o Ben, o Beto, o Éber, etc.Faltou falar do Geraldo, aluno de arquitetura que bolou o palco do Cio da Terra semelhante ao palco do Woodstock, também faltou falar de um cara que hoje é vocalista dos engenheiros do Havaí, na época erá só o Alemão e que trabalhou muito pelo evento comigo Maristel e com o Geraldo para fazer tudo acontecer.O pior é que quem deu o sangue pela coisa é esquecido como estes dois e quem faz política é sempre lembrado. Valeu!

ADALBERTO & MARISTEL disse...

Novamente Maristel falando, faço uma correção sobre falta de segurança. Acontece que a empresa de segurança contratada não forneceu as marmitas da noite aos funcionários e o Cio da Terra iniciou com os seguranças em greve.Assim não foi possível garantir a segurança de ninguém no primeiro dia pois fomos invadidos por muitos que não queriam pagar ingresso ou apenas se aproveitar da situação.Quanto a polícia, ao saber que eles queriam revistar as barracas a procura de drogas, fiz um acordo com a polícia federal e com a civil e a brigada militar, buscamos o bom senso, eles não entrariam no local do Cio da Terra em troca tentaríamos manter todos lá dentro evitando que a cidade de Caxias fosse "invadida" por pessoas "alteradas" e isto foi feito. O chefe da polícia advertiu que se aguém fosse pego com drogas seria preso imediatamente. Quanto ao "estupro" para mim como organizadora foi boato nunca falei com a vítima, na época soube do boato e nossa equipe procurou a vítima insistentemente mas nada nem ninguém foi encontrado. Fui responsável direta pela organização do evento e posso garantir que o sentimento de comunidade e a colaboração de todos os participantes foi vital para o bom funcionamento do evento.

Cio da Terra 82 disse...

Olá Maristel!
Muito pontuais as tuas colocações, lembro bem dos comentários sobre o suposto estupro, que nunca se confirmou.
Na comemoração dos 25 anos do evento, o Ben falou em nome da organização e citou todos que colaboraram para sua realização,
inclusive você.
Seria maravilhoso se você escrevesse, para um blog, um texto contando como foi a organização, seria de grande valia.
Um grande abraço.

ADALBERTO & MARISTEL disse...

será um prazer colaborar com o blog uma vez que acompanhei tudo desde o inicio quando o Cio da Terra estava apenas na Cabeça do "Soneca" Paulo da Rosa que depois foi vereador em Canoas, ele e o Beto foram as primeiras pessoas a sonhar o Cio da Terra. O Soneca tinha a visão política de fortalecimento do PT o Beto pensava mais na cultura.
Eu entrei nessa porque estava trabalhando na secretaria da UEE. Na época o presidente era o Aldo Fornazierei e o secretário de finanças era o Arno Kern, como briguei com ele, ô carinha difícil de soltar a grana.Alvaro, faça contato pelo meu Orkut (adalberto e maristel) e vamos ver como posso colaborar.

Cio da Terra 82 disse...

MaristeL!
Não consegui contato via orkut.
Acesse a comunidade "Eu fui ao Cio da Terra" e lá estou eu.
Abraço.

vilson59 disse...

Meu nome é Vilson G.Freitas tenho 50 anos e aquela barraca colorida da foto,(com lua, estrelas e chamas com um por do sol na lateral)ainda existe, as fotos tbém vou envia-lasmeu e-mail vilson59@ig.com.br

Paulo Azevedo disse...

Hoje o jornal Zero Hora publicou uma matéria sobre o Woodstock então lembrei do Cio da Terra. Mas bah... foram três dias regado a vinho, chimarrão e muita coisa boa... Largamos daqui de Uruguaiana num ônibus lotado de malucos... Parodiando o Serginho Groisman, foram três dias de vida inteligente na serra... rsrs, aliás até hoje tenho amigos em Caxias resultado daqueles tempos. Bueno, quero dizer que foi muito legal visitar este blog e relembrar as histórias daqueles tempos. Abs a todos. Paulo Azevedo.

silvia disse...

Hoje encontrei uma amiga q não via há muito tempo. Relembramos o cio da terra...Resolvi procurar.Hoje é dia 31 de outubro. Achei incrível...

zig disse...

Acho que foi uma das coisas mais bonitas que vivenciei em toda a minha vida. O sonho de estar ali com uma rapaziada "afins" sem esse desinteresse que existe hoje pelo coletivo. Não tínhamos computadores, nem games e a felicidade para nós era uma barraca uma gatinha e alguns amigos. Tivemos nosso proprio Woodstock. Sonhamos durante tres dias, e o restante da década.
Choro de lembrar, aos meus vinte e dois anos eu era mais velho do que hoje. Mas acho que mais feliz.

celso krause disse...

foi uma das coisas mais legais que aconteceram na minha vida, e arrisco a dizer que apareço no clip do Pavão Misteriozo do ednardo,tocand violão...este festival mudou minha vida,minha visão de mundo e me levando a me decidir a ser músico e engajado nas causas em que me encontro hj engajado...valeu!!!

Ângela disse...

Olá, tudo bem?
Sou estudante de Jornalismo da UFRGS e estou escrevendo uma matéria sobre o Festival. Gostaria muito de publicar algumas fotos na revista da faculdade... Já entrei em contato várias vezes com o Centro de Cultura em Caxias, pois lembro das fotos na comemoração dos 25 anos do Cio, mas eles não têm o contato dos fotógrafos ou donos do acervo.
Então: é possível vocês me passarem o contato dos responsáveis pelas fotos utilizadas no blog?
Aguardo retorno! Meu email: angela.camana@hotmail.com

Um abraço e parabéns pelo blog!

joshua colorado disse...

eu estive lá,eu estive lá.moro atrás dos pavilhões,hoje.muito bom.saudade.saudade.porque não fazem outro cio da terra.sou músico.outro prá nova geração.guardo o lp do ednardo que ganhei no show do domingo uuuuuuhhhhhhhhh.ahahahahah uhuhuahah.é verdade.é vero.eco.salute a tuti.bira fonseca.

tuasapho disse...

Lembrança daqueles dias fantásticos? Minha filha Maíra! Só lamento, pq a tal "abertura" usou nossos protestos e capitalizou p si, dando a impressao ate hj de que tudo poderia mudar..e não mudou nao. A canabis continua dando lucro p policia e traficantes, a poluicao do ambiente piorou e mto, o preconceito contra as minorias tb nao acabou, os politicos que queriam mudar o mundo foram corrompidos pelo sistema, a mulher continua sendo absorvida pelo mercado quando é do interesse do estado, dando dupla e tripla jornada de trabalho p ela, enfim...
Mas é grande a emocao quando leio sobre o Cio da terra, so mesmo quem viveu isso, pode falar.
Depois dele, entendi que a evolucao tem que ser necessariamente espiritual e portanto individual.
Bjos e abraços a todos que participaram do evento.

Gera Ferzola disse...

Eu tinha 17 anos... O Cio da Terra foi o evento que mais me marcou em toda minha vida. Tempo de irresponsabilidade mas paralelamente a conscientização política e cultural. Minhas memórias daquele final de semana são apenas flashs, pois passei a maior parte do tempo completamente doido. Sinto falta do que nunca aconteceu: o Cio da Terra II, III, IV.....

dante disse...

Oi, meu nome é dante e sou historiador do projeto memória visual da ditadura no rs. nós vamos tratar do cio da terra e gostaria de entrar em contato com os fotógrafos que disponibilizaram as fotos aqui no blog. para entrar em contato é só mandar um e-mail para dante.guimaraens@gmail.com .
para saber mais sobre o projeto é só dar uma olhada aqui: http://www.camp.org.br/?canal=noticias&id=316

Nery Neves disse...

Bah... Que saudades daqueles dias... Para mim foi o início de tudo. Início de uma conscientização de vida que hoje, quando arriscamos uma olhadinha para trás, assim, tipo por cima do ombro, a gente se dá conta de quanta coisa viveu e presenciou. E uma dessas saudosas lembranças, foi de fato O CIO da TERRA. Mesmo que soe pretencioso, comparar ao Festival de Woodstock, como diria meu finado avô "guardada as devidas proporções", foi algo magistralmente fenomenal. Único de uma época. Único para uma geração.
Em 82, eu tinha apenas 17 anos. Nesta época, ensaiva meus primeiros passos como estudante e militante secundarista no Colégio Parobé. Meus colegas, os de fé mesmo, eram cinco ou seis: Fábio, Magrão,Jarbas, Fuinha, Chinês e Bororó...
A gente ia nos showzinhos alternativos, que começavam a rolar por aqueles idos aninhos de 1980...
Foi em duas ocasiões que a gente se inteirou sobre o CIO. a primeira vez foi após uma sessão "maldita", que rolou depois da meia noite, lá nas dependências da Arquitetura da UFRGS. Na ocasião assistimos a 2 filmaços: Coisa na Roda e Deu Pra Ti Anos 70. Este tipo de evento era pra arrecadar grana pra poder realizar o CIO...
Mas a consciência e o interesse mesmo pelo CIO, propriamente dito, "bateu" mesmo, foi num show do Cheiro de Vida, quando umas cabeças, vieram e deram a letra, do que realmente seria o CIO da Terra...
Daí em diante, a gente, como todos os que tiveram o enorme e abençoado privilégio de viver aqueles 3 dias, na finaleira daquele outubro de 1982, passamos a viver de expectativa e em constante euforia...
Maravilha. É a palavra que sempre uso ao me referir ao CIO da TERRA... Maravilha!!!
Era a gente, abrindo a "Caixa de Pandora", e começando a liberar todo aquele ímpeto de liberdade, que os anos de chumbo (grosso) haviam reprimido.
Hoje, tornei-me um cartunista e publicitário e ao relembrar 30 anos depois, aqueles maravilhosos dias, decidi - antes tarde do que nunca - a começar uma busca por informações, histórias, "estórias", lendas, boatos e fatos, que me permitam produzir e realizar, de uma só vez, duas ideias:
- a primeira, é a produção de um "álbum" em quadrinhos, que narre de maneira "fictícia - real", o que o que foi e como foi o CIO da Terra;
- a segunda, e creio que mais ambiciosa, é transformar esta mesma história em quadrinhos, numa animação.
" A água já está no fogo"...
Reconheço que uma empreitada dessas, é como água batendo nas pedras... Mas, impossível, NUNCA.
Quem sabe, na melhor das hipóteses, quando o CIO, completar 40 anos, tenhamos mais estes dois elementos, para que sejam apresentados às novas gerações ou netos do CIO da TERRA.
Paz e amor a toda "rapeizi" que viveu o CIO. Esta vai com cada um de nós, para sempre, por onde quer que a gente vá...
Nery Neves
yrensevencartuns@hotmail.com

Bizu disse...

quero poder encontrar os cartazes em alta resolucao para uma pesquisa de valor para a historia do brasil e os movimentos culturais, me enviem dados pois nao encontrei pelos nomes referenciados aos creditos. fabizu@gmail.com

Leo disse...

5Olá... durante o SeminturJr (evento de turismo na UCS) conheci o Cio da Terra... Achei muito legal o movimento e torço para que haja uma nova edição do evento, nos mesmos moldes de acampamento musical e cultural.
Eu encontro o documentário do Cio da Terra em versão online para rever?
Abraço, Leonardo Reichert
reichertleonardo@gmail.com

RodrigoXXXO disse...

Olá, gostaria muito de entrar em contato com o autor do blog!!! Sou mestrando em ciências sociais e pesquiso o debate sobre sexualidade nas esquerdas brasileiras nesse período. O material contido no blog é muito importante pro meu trabalho e gostaria de entrar em contato com vocês! O meu e-mail é rodrigorc17@gmail.com
Por favor, entrem em contato.
Um forte abraço!

Claudio Elias Do Nascimento disse...

Jesus Cristo Esta Voltando!!!

Fernando Santos disse...

https://www.facebook.com/groups/1021649367922644/

RodrigoXXXO disse...

Olá Álvaro! Tens um email pessoal pelo qual possa te contactar? Sou Rodrigo Cruz, o rapaz que escreveu uma dissertaçã de mestrado que falava, entre outras coisas, sobre a campanha do Zezinho (Desobedeça) em 1982. Falamos há dois anos atrás e me cedestes alguns materiais. Gostaria de te enviar a minha dissertação pronta e o artigo que dela resultou. Um grande abraço e o meu agradecimento desde já!